Blog da Indigo Brasil

Tudo que você precisa saber sobre gestão de estacionamentos

Indigo inaugura o primeiro Cyclopark na França

A nova oferta de vagas de estacionamento exclusivas para bicicletas está localizada na cidade de Lille 

 

No início de outubro, a Indigo inaugurou na cidade de Lille, na França o seu primeiro

estacionamento exclusivo para bicicletas. Com o nome de Cyclopark a nova marca está sob o guarda-chuva da Indigo Weel, subsidiária da Indigo dedicada à soft mobility. O intuito do novo projeto é ofertar aos ciclistas um espaço adequado e seguro.

Diferentemente de outros espaços existentes destinados a bicicletas dentro de operações da

Indigo, o Cyclopark é um estacionamento projetado respeitando as necessidades específicas dos ciclistas e suas bicicletas. A utilização da vaga e dos serviços se dá mediante pagamento. A contratação pode ser semanal, mensal ou anual. É possível fazê-la via site ou presencialmente e, futuramente, por aplicativo.

Homem segurando sua bicicleta e apontando um cartão de acesso a um leitor, na entrada do Cyclopark na cidade de Lille, na França

O acesso ao Cyclopark se dá por meio de um cartão

O Cyclopark é dividido em três áreas de serviço. São elas:

– Espaço de estacionamento: área com vagas ergonômicas, funcionais, super agradáveis aos olhos e adequadas para todos os tipos de bicicletas;

Homem guardando sua bicicleta no espaço de estacionamento do Cyclopark, na cidade de Lille, a França

Área de estacionamento do novo Cyclopark

– Espaço de conforto: local equipado com carregadores de e-bikes (bicicletas elétricas)e um vestiário para os usuários que queiram trocar de roupa ao chegar ou sair do estacionamento; 

Homem conectando o cabo para carregamento de bicicleta elétrica na área de conforto do Cyclopark, na cidade de Lille, na França

Carregadores de e-bikes estão disponíveis no espaço de conforto

– Oficina: área destinada à manutenção das bicicletas, na qual estão disponíveis diversas ferramentas para que os próprios usuários possam fazer os ajustes ou reparos necessários.  

Homem faz a manutenção do pedal da sua bicicleta na área de oficina do Cyclopark, na cidade de Lille, na França

Área de oficina conta com ferramentas para manutenção

Homem abaixado calibra o pneu da sua bicicleta, posicionada ao lado da bomba, no Cyclopark, na cidade de Lille, na França

Na oficina também é possível calibrar os pneus das bicicletas

O futuro dos Cycloparks

Incentivar o ciclismo é uma questão importante, que deve fazer parte das políticas de mobilidade das cidades. Afinal, esse meio de transporte vem crescendo e já disputa as vias com outros veículos. Dados da França apontam que 15% das pessoas que não possuem bicicleta comprariam uma, se tivessem uma vaga para estacionar. Um número mais alarmante mostra que 46% dos ciclistas desistem desse meio de transporte por medo de roubo. Por essas e outras razões, o plano da Indigo Group é instalar 300 Cycloparks em três anos, para alcançar a meta de criar 30.000 vagas de estacionamento até o final de 2024, na França. 

 

No Brasil

Embora ainda não se tenha uma previsão da vinda dos Cycloparks para o Brasil, a população tem aderido, cada vez mais, a esse meio de transporte alternativo. De acordo com dados da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bikes), de 2019 para 2020, a venda de bicicletas no Brasil teve um aumento de 50%, enquanto a produção nacional anual é de quase 4 milhões de bicicletas, totalizando um bilhão de reais em unidades fabricadas. 

Por fim, os números do levantamento realizado pela Betway também mostram um crescimento, nos últimos quatro anos, de mais de 130% na malha cicloviária – ciclovias e ciclofaixas, vias exclusivas ou faixas exclusivas para a circulação de bicicletas – que totaliza mais de 3 mil quilômetros de extensão.